quarta-feira, 26 de julho de 2017

Elvis e Red West

Não poderíamos deixar passar em branco a morte de Red West, aos 81 anos de idade, no último dia 18 de julho. De todos os membros da Máfia de Memphis ele foi seguramente o mais próximo e o maior amigo de Elvis (pelo menos assim pensava o cantor). Essa foi uma amizade longa, que começou nos tempos de colégio e que acabou mal, quando Red foi demitido por Vernon e resolveu escrever um livro de revelações que de certa forma demolia a imagem pública de Elvis, o colocando pela primeira vez perante o público em geral como um viciado em drogas, com sérios problemas pessoais.

Elvis ficou surpreso e sem saber o que fazer direito, pois a traição de Red West era algo que ele jamais esperaria acontecer. Afinal eles foram amigos, grandes amigos, por tantos anos. Assim que se tornou famoso e viu que sua carreira iria decolar, Elvis contratou Red que estava desempregado na época, para trabalhar ao seu lado, geralmente como guarda costas e segurança. A verdade porém era que Elvis apenas queria dar um emprego ao seu velho amigo, para que ele e Sony West, seu primo, não passasse por apertos financeiros.

Assim Red West viveu praticamente toda a sua vida como empregado e amigo de Elvis. Viajando ao seu lado, indo para Hollywood na época dos filmes ou para Nashville quando Elvis ia até lá cumprir algum compromisso com sua gravadora, a RCA Victor. Praticamente Red viveu o tempo todo ao lado de Elvis, chegando em certa época a morar em Graceland. Elvis o estimava muito e considerava um de seus homens de maior confiança. A traição de Red em 1976 atingiu Elvis de uma maneira bem forte. "Como Red fez isso comigo?" - chegou a perguntar! Elvis ficou realmente abalado emocionalmente com tudo o que aconteceu.

Além da amizade e proximidade um fato interessante também chama a atenção. Elvis abriu espaço para Red West em sua própria carreira musical. O cantor chegou a gravar várias canções escritas por Red, algumas até muito boas, temos que admitir. Também fez questão que Red tivesse pequenos papéis em alguns de seus filmes. Não raro Elvis pedia aos roteiristas que colocassem algumas cenas de lutas para que Red aparecesse ao seu lado (pois assim como Elvis, Red também adorava artes marciais). Enfim, é mais um membro da Máfia de Memphis que se vai. Muitos fãs não gostam de Red West pelo que ele fez, agindo como uma espécie de Judas na história de Elvis, porém o fato inegável é que ele foi certamente um dos personagens mais próximos da vida de Elvis Presley.

Pablo Aluísio.

32 comentários:

  1. Como vc disse Pablo, "Muitos fãs não gostam de Red West...". Realmente a atitude de escrever o livro junto com o Sonny e o Dave, não deixa que a gente tenha qualquer consideração por nenhum dos três. Principalmente a partir de 75 que Elvis estava com sérios problemas de saúde, não era o momento do Vernon enxugar o quadro de funcionários da forma como foi feita. Não estou defendendo o Red, mas o momento era delicado demais, mas que Red agiu de má fé, agiu. Livro desnecessário. Que deixou Elvis puto da vida e muito preocupado com a repercussão que isso viria a ter. A questão é que todos da Máfia de Memphis arranjaram um jeitinho de lucrar depois da morte do Elvis. Já ouvi até que o Joe Esposito, alguns anos antes de morrer vendia fotos com Elvis, algo assim. Em um fórum uqe participo vi gente se lamentando pela morte do Red. Tomara que Elvis o tenha recebido no céu dando lhe um belo murro no meio da boca e mandado-o direto pro inferno.

    ResponderExcluir
  2. Verdade, ele tinha composto algumas canções legais.

    ResponderExcluir
  3. Pablo:

    Judas, no Evangelho Segundo Judas, diz que traiu Jesus Cristo pra que esse reagisse com seu ilimitados poderes e livrasse o povo do domínio Romano; o Red West disse que escreveu esse malfadado livro para salvar o Elvis dele mesmo. Conclusão: Judas continua no planeta e utilizando os mesmos métodos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Serge, o Red ainda falava que o livro era salvar o Elvis. Puta cara legal não?

      Excluir
  4. A frase do Elvis "Como Red fez isso comigo?" lembra a de um imperador romano morto em pleno senado pelos amigos mais próximos, o Júlio Cesar: "até tu meu filho?" ou o sofista "até tu Brutus?"

    ResponderExcluir
  5. Elvis caiu no golpe do "falso amigo". Acredito que todos caem nesse tipo de situação. Você pensa que o sujeito é seu amigo e na primeira oportunidade lhe trai de todas as formas possíveis. De cada 10 pessoas que você acha que são seus amigos devem existir dois ou três realmente amigos (e olha que estou sendo otimista).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós que somos meros mortais caímos nessa. Imaginem o Elvis Presley...

      Excluir
    2. o que tinha de gente tentando se aproximar tentando ser o amigão dele. Da Máfia de Memphis creio que não se salvava um.

      Excluir
    3. Os ricos e famosos pensam que são cheios de amigos, mas na realidade a maioria deles é apenas rodeado de interesseiros.

      Excluir
  6. Amigos mesmo o Elvis teve 4, a mãe, o pai, a avó, George Klein, eu ainda sendo muito otimista aumentaria o número para cinco citando o Charlie Hodge, mas já não tenho certeza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Charlie Hodge estava mais para puxa saco, que é uma outra categoria, diferente de amigo... rsrsrs

      Excluir
  7. Nossa! Outro dia eu vi uma foto do Charlie Hodje de uniforme do exercito americano junto com o Elvis também de uniforme. O cara estava com o Elvis desde aquela época.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Serge, eles se conheceram durante o serviço militar.

      Excluir
    2. Então acho que o saco do Elvis já estava com uns dois metros.
      Tô brincando; o Charlie era um bom músico, bom cantor e dedicou a sua vida a outra pessoa, no caso o Elvis, e isso além de louvável merece todo o respeito.

      Excluir
    3. O Charlie Hodge olhando assim a primeira vista lembra o falecido Jerry Adriani. Eu vejo no Charlie Hodge um cara de um senso de humor bem legal e a risada dele contagia a gente. Creio que muitas vezes ele ria pra quebrar um pouco da tensão no ar nos anos finais. Posso estar errado, ou "viajando" mas a gente que é fã presta atenção nesses detalhes também. Bom músico, cantava bem e quando Elvis passava jogando suas echarpes o Charlie ia atrás repondo os lenços.

      Excluir
    4. Baratta:

      Alem dele fazer muitos duetos com o Elvis eu vi o J. D. Sumnner dizendo que era o Charlie que lembrava ao Elvis as letras das musicas que ele indefectivelmente esquecia nos shows. E isso deve ser verdade porque no doc. Elvis é Assim o Charlie aparece, inclusive, mostrando, na sua guitarra, os acordes para o guitarrista John Wilkinson de uma música que o Elvis havia começado de surpresa. O J.D. flou que o Charlie lembrava de cabeça todas as músicas do os shows.

      Excluir
    5. Sim, Serge, tem essa parte eu lembro. Aliás, estou assistindo muito o Elvis É Assim ultimamente.

      Excluir
  8. Na minha opinião de todos que participaram da vida de Elvis ,poucos eram confiáveis , entre esses que considero está Charlie Hodge ,pelo seu histórico ao lado de Elvis ,Joe pra mim era o mais interesseiro , Red agiu de má fé ,mas como julgá-lo se a maioria agiram da mesma forma em diferentes situações ,um abraço Pablo .

    ResponderExcluir
  9. Red West ficou marcado pela traição, porém acredito que outros membros da máfia de Memphis seguiriam pelo mesmo caminho caso fossem colocados numa situação parecida. Muitos deles não tiveram um teste de fogo para saber se eram mesmo amigos de Elvis.

    ResponderExcluir

  10. E sobre a morte do Sonny, vc não escreveu Pablo?
    Não estou achando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esquecemos de noticiar a morte do Sonny West...
      Falha nossa!

      Excluir
  11. O pior castigo do Red e do Sonny tb, foi carregar o remorso de ter traido Elvis, até o fim da vida. Além de ter sido considerados mesmo que indiretamente "culpados" pela morte do Elvis. Acho que eles nunca mais tiveram paz na vida.

    ResponderExcluir
  12. Sempre pensei que Joe Esposito fosse o amigo mais leal de Elvis. Red West pisou na bola, errou, mas quem não erra? Red West livrou o Elvis de uma grande enrascada ainda nos tempos do Colégio. As canções de Red West são lindas: Separate Ways, You´ll be gone, If you think I don´t need you, That's Someone You'll Never Forget. Olha só, só musicão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também concordo com vc Eunice, Red era muito inteligente e compôs canções incríveis como: Separate Ways ( que falava exatamente sobre a separação do Elvis).

      Excluir
  13. Não é, Kamylla? Quem vê pensa que foi apenas mais um segurança desmiolado, mas depois de Elvis parece que ele continuou a compor. Gosto muito das músicas dele. Tem uma cena bonitinha em Girls, Girls na cena do barco que ele toca violão e o Elvis dá um tapinha no rosto dele. Era um moço que Elvis considerava e gostava mesmo.

    ResponderExcluir
  14. Verdade. Acredito que Elvis via o Red como um irmão, porque foi uma amizade que começou lá no inicio da adolescencia, Red era como um cão de guarda, porem os homens falham e com Red não foi diferente.
    Ele agiu de cabeça quente e tomou uma decisão errada, mas tenho certeza que se arrependeu amargamente ate o fim da vida. Eu estava olhando as fotos do Red depois da morte do Elvis, ele tinha uma expressão triste no olhar, de pesar mesmo. Acho que nunca mais foi o mesmo depois da morte do Elvis.

    ResponderExcluir
  15. Também acho que ele e o Sonny se sentiram culpados até o fim de suas vidas.

    ResponderExcluir